Na fronteira entre o teatro, a performance
e a intervenção urbana.

O Desvio Coletivo é uma rede de criadores em cena teatral contemporânea que atua na zona de fronteira entre o teatro, a performance e a intervenção urbana. Através da criação de espetáculos e intervenções cênicas em diferentes espaços urbanos desenvolve ações que geram ilhas de desordem efêmeras de natureza crítica. Desde 2011, o grupo pesquisa a criação cênica colaborativa, tendo em vista a experimentação de diferentes modalidades de participação sensorial, dialógica e criativa do espectador, o deslocando do seu papel convencional, seja como ator, co-criador do discurso cênico ou como integrante de uma atmosfera de imersão psicofísica.

 

 

CEGOS é uma intervenção urbana cuja proposta visual é criticar a condição massacrante característica do trabalho corporativo iconizado nos trajes sociais que homens e mulheres das grandes metrópoles utilizam como armadura cotidiana.  O trabalho é realizado a partir de um workshop, oportunidade em que o coro performativo se forma e a performance ganha vida. CEGOS participou do Programa Palco Giratório do Sesc, circulando por quase todas as capitais de Estados brasileiros, além de ter sido contemplado pelo edital da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da Universidade de São Paulo, dentro do projeto “Cidades em Performance”, circulando por Paris, Amsterdam, Barcelona, Ilha da Madeira e Nova York.

Em 2015 a intervenção representou o Brasil na Quadrienal Internacional de Praga, na República Tcheca, bem como participou da Virada Cultural de São Paulo e do Festival Internacional de Dança de Londrina, no Paraná. Contemplado pelo Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz, na categoria Circulação, realizou apresentações no Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília e Festivale – Festival Internacional de Teatro do Vale do Paraíba; Em parceria com a Escola de Artes Dramáticas da Universidade da Costa Rica e com o LAB Memoria de La Artes Escénicas, também foi apresentado na Costa Rica. 

Em 2017, CEGOS marca presença no Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua de Santa Maria de Feira, em Portugal, e na Suíça, em parceria com a Zurich University of the Arts. Também em 2017, representará o Brasil no World Stage Design, em Taipei, Taiwan, evento organizado pela OISTAT – Organização Internacional de Cenógrafos, Arquitetos de Teatro e Técnicos, que a cada 04 anos celebra o melhor do design de performance a nível global, apresentando um painel com produções artísticas desenvolvidas no mundo inteiro.

Concepção: Marcelo Denny e Marcos Bulhões Direção Artística: Marcos Bulhões e Priscilla Toscano Direção de Produção: Leandro Brasilio e Marie Auip (Sofá Amarelo | Produção e Arte) Assessoria Jurídica: Leandro Brasilio Performers:  Leandro Brasilio, Marcos Bulhões, Marie Auip e Priscilla Toscano Designer: Le Geek Creative Studio Pesquisa Acadêmica e Parceria Institucional:  Laboratório de Práticas Performativas da USP e Teatro da USP

 

 
 Leonardo Zielinsky e Lucas Feres

Leonardo Zielinsky e Lucas Feres

 

Criada a partir da notícia de um caso de estupro coletivo ocorrido no Rio de Janeiro, a ação buscou refletir o papel da mulher na sociedade contemporânea frente aos padrões impostos pelo patriarcado machista, branco e heterossexual. A vídeo performance foi filmada horário de pico na região central da cidade de São Paulo em maio de 2016.

Concepção: Desvio Coletivo Direção Artística: Marcos Bulhões e Priscilla Toscano Direção de Produção: Leandro Brasilio e Marie Auip (Sofá Amarelo | Produção e Arte) Direção de Vídeo: Viny Psoa Coordenação Técnica: Tiago Salis Produção Executiva: Fernanda Perez, Leandro Brasilio, Marie Auip, Priscilla Toscano, Rodrigo Severo e Tiago Salis Assessoria Jurídica: Leandro Brasilio Performers:  Fernanda Perez, Luanah Cruz, Marie Auip e Priscilla Toscano Pesquisa Acadêmica e Parceria Institucional:  Laboratório de Práticas Performativas da USP e Teatro da USP

 
 

Espetáculo de teatro performativo relacional que parte da narrativa de uma internação hospitalar para problematizar a vida e o enfrentamento de risco de morte, envolvendo a plateia em ambiências e jogos relacionais.

O espetáculo foi apresentado na Bienal Internacional de Teatro da USP do ano de 2012, cujo tema foi “Realidades Incendiárias”, cumprindo temporada de apresentações na Tenda Cultural Ortega y Gasset, na Universidade Estadual de São Paulo – UNES e no TUSP – Teatro da Universidade de São Paulo.

 

 
 

Intervenção urbana cênica que busca uma reflexão sobre a igualdade de gêneros por meio do estranhamento poético e crítico da imagem clássica do casamento cristão. Questionando a imposição do padrão heteronormativo e monogâmico como instrumento de controle social das relações amorosas e da noção de família, a intervenção é realizada a partir de uma cartografia de locais / espaços marcados por intolerância, opressão e violência de gênero.

MATRIMÔNIOS integrou a programação do X Encuentro, evento promovido pelo Hemispheric Institute of Performance and Politics da New York University, cujo tema foi “eX-cêntrico —aquilo que se distancia, que encontra-se nas periferias do poder —como o local da identidade, da luta, da criatividade e do poder político”, realizado em Santiago, Chile, em julho de 2016, e da 17ª edição do Festival Satyrianas – 2016: Phedra de Todas as Cores.

Concepção: Desvio Coletivo Direção Artística: Marcos Bulhões e Priscilla Toscano
Direção de Produção: Leandro Brasilio e Marie Auip (Sofá Amarelo | Produção e Arte)
Assessoria Jurídica: Leandro Brasilio Performers: Leandro Brasilio, Marcos Bulhões, Marie Auip e Priscilla Toscano Designer: Le Geek Creative Studio Pesquisa Acadêmica e Parceria Institucional: Laboratório de Práticas Performativas da USP e Teatro da USP

 
 

Intervenção cênica urbana criada em parceria com os alunos da ocupação estudantil da Escola Estadual Maria José, situada no bairro da Bela Vista /SP. INTERDITADOS foi uma resposta cênica performativa ao momento político e social vivido por estudantes secundaristas do Estado de São Paulo, que ocuparam os prédios de suas escolas em busca de melhorias ao Sistema Estadual de Ensino Público.

Concepção: Arianne Vitale, Marcelo Denny e Marcos Bulhões Direção de Produção: Leandro Brasilio e Marie Auip (Sofá Amarelo | Produção e Arte) Agradecimentos Especiais: Ocupação Estudantil da Escola Estadual Maria José e Adão Monteiro

 

 
interditados.jpg
Screen Shot 2017-12-17 at 16.11.49.png